Escolha uma Página

O diagnóstico em consultoria é um julgamento feito sobre a situação e a dinâmica de uma empresa de acordo com as suas características e as condicionantes do seu ambiente. Assim sendo, visa identificar e melhorar processos empresariais específicos.   

O diagnóstico é, portanto, realizado primeiro em relação aos objetivos mensuráveis ​​aos quais é necessário fazer referência ao longo do processo. Sem dúvida, esse é um trabalho delicado porque requer:

– Amplo conhecimento: análise setorial, análise de risco de mercado, análise de desempenho e, claro, análise financeira.

– Experiência profissional: conhecimento de um grande número de casos e familiaridade com assuntos semelhantes.

Quais são os diferentes tipos de diagnóstico em consultoria?

Diagnóstico global: é o diagnóstico da empresa como um todo. Compreende o diagnóstico financeiro, estratégico e organizacional da gestão, recursos humanos, etc. Não consiste em diagnósticos parciais, mas sim em produzir um diagnóstico unificado.

Diagnóstico funcional: é o diagnóstico de uma única função da empresa (gestão de recursos humanos, compras, produção, vendas, etc.). É estritamente limitado a uma atividade cujo funcionamento não é satisfatório, mas as causas dos problemas são mal identificados. Relaciona-se tanto com a redefinição da estratégia dessa função quanto com a sua organização (processo, ferramentas, competências da equipe e modelo organizacional).

Diagnóstico estratégico: é o diagnóstico das principais escolhas estratégicas da empresa. A empresa está focada em fazer boas escolhas relacionadas com produtos e mercados. 

Diagnóstico organizacional: é o diagnóstico da organização da empresa. Na maioria das vezes resulta da observação de problemas operacionais, mas também pode vir da necessidade de adoção de novos processos de trabalho após uma grande mudança. Na maioria das vezes está ligado a um projeto organizacional transversal que afeta toda a empresa.

O diagnóstico da qualidade: esse é o exame metódico de toda ou parte da empresa para avaliar seus pontos fortes e fracos. Dessa forma, é possível procurar as causas precisas de certas deficiências e desenvolver um plano de ação eficaz.

O diagnóstico geralmente envolve quatro etapas de trabalho:

Planejamento: envolve a preparação para a intervenção, esclarecimento de necessidades e expectativas, adaptação de ferramentas e comunicação com os colaboradores para que saibam o que esperar.

Implementação do diagnóstico: consiste principalmente na realização de entrevistas, levantamento de informações, compilação dos resultados e elaboração de relatório detalhado.

Recomendações: se baseia em um estudo de viabilidade e prioridades, bem como em medidas de sucesso.

Comunicação e acompanhamento: possibilitam manter a mobilização, avaliar o impacto, fazer as devidas alterações e comunicá-las aos principais envolvidos.

Como recuperar uma empresa em dificuldade?

O primeiro passo é identificar as origens dos problemas encontrados: são financeiros? Eles estão mais no lado comercial? Pode ter a ver com os recursos humanos? Eles são o resultado de erros organizacionais?

Na maioria das vezes, uma causa simples não é suficiente para explicar a situação. Feita a análise, chega o momento de buscar soluções possíveis: é preciso recapitalizar, recorrer a fundos externos ou será necessário demitir funcionários? 

Resumindo: as respostas são diferentes dependendo da causa. No entanto, o diagnóstico pode levar até mesmo a uma decisão radical: interromper as atividades.

Escolha os métodos e as ferramentas de diagnóstico em consultoria

Depois de saber com mais precisão para onde ir, você será capaz de construir sua metodologia. Se você se depara com uma questão puramente comercial, talvez seja preciso recorrer a habilidades na área de finanças, vendas, compras ou RH.

Por exemplo:

RH: melhorar o recrutamento ineficaz requer um aprofundamento no processo atual.

Vendas: otimizar um plano de ação de vendas requer uma compreensão dos métodos de vendas, etc.

Para questões globais (perdas financeiras recorrentes, perda de competitividade, etc.), várias áreas devem ser exploradas para explicar a situação. Realizar uma análise financeira, muitas vezes é um ponto de entrada relevante para obter um mapa da situação existente e uma lista de possíveis causas.

Assim é listada as consequências, por exemplo: queda no volume de negócios, margem, aumento ou mudança na estrutura de custos, necessidade de capital de giro, etc.

Veja também: Vale a pena trabalhar como consultor independente?

WhatsApp Dúvidas pelo WhatsApp